UTILIDADES - Minuto Maçônico

116 - SÍMBOLOS 2º

1º - Os símbolos não se dirigem a qualquer pessoa. Desorientam, especialmente, a estes supostos espíritos positivos, que se acostumaram a fundar os seus raciocínios na rigidez de fórmulas dogmáticas ou científicas.
2º - Estes não são feitos evidentemente para traduzir o que chamamos de verdades científicas. Por sua natureza devem ser eles elásticos, vagos, ambíguos como as sentenças dos oráculos, cujo papel essencial consistia em revelar os mistérios, deixando ao espírito toda a sua liberdade.
3º - Não é estranho, portanto, que todas as iniciações os tenham utilizado, porque somente os símbolos permitem escapar à escravidão das palavras e das fórmulas para chegar a uma deliberação real do pensamento.
4º - Todos os simbolistas estão unanimemente de acordo em que a interpretação dos símbolos é algo pessoal que não pode ser portanto baseado em alheias interpretações, pois nele introduzimos, necessariamente, todas as nossas idéias.
5º - O símbolo evoca para o Iniciado uma vista sintética das coisas, um conjunto de interpretações particulares e cada uma múltipla e variada.


Lembre-se,

MAÇONARIA ALEGRE E CRIATIVA DEPENDE DE VOCÊ

(saber - querer - ousar - calar)

Rui Tinoco de Figueiredo - MM
ARLS 8 DE DEZEMBRO - 2285
GOSP/GOB Guarulhos - S.Paulo

Agenda de Reuniões

Jornal "O Cruzado"

Área Restrita

Esqueceu a senha?

Patrocinadores