UTILIDADES - Minuto Maçônico

213 - ALQUIMIA

1º - Etimologicamente, a palavra Alquimia parece confirmar a tradição que lhe dá origem egípcia. Fazem-na derivar, com efeito, do árabe el-kimiá (alquimia) que tem a sua origem na palavra egípcia kâme, significando "terra preta" era a matéria original à qual se trataria de trazer todos os metais, antes de sua conversão em ouro.
2º - Entre os adeptos da Alquimia, em diferentes períodos, estiveram Rogério Bacon, Robert Fludd e Elias Ashmole. Pelos fins do século XVI, a alquimia, misturada com a Cabala, espalhou-se por toda a Europa Ocidental e fez parte das doutrinas dos Rosa-cruzes.
3º - Durante o século XVIII, a Alquimia encontrou um terreno excepcionalmente favorável na Maçonaria francesa, refugiando-se nos Altos Graus. Podemos afirmar que quase todos os grandes alquimistas dos reinados de Luís XV e de Luís XVI foram Maçons.
4º - A Alquimia visava a purificação do ser, entende tornar o homem capaz de ascender ao supremo conhecimento. E a Grande Obra será também a libertação física do ser humano, a sua libertação das formas cegas do destino, a sua "transmutação efetiva do ilusório ao real".
5º - Foram os alquimistas que, a custa de muito trabalho e vencendo dificuldades sem conta amontoaram os materiais que compõem a química moderna. Deve-se a eles a descoberta dos ácidos sulfúrico, clorídrico, nítrico, do amoníaco, dos álcalis, do álcool, do éter, do azul da Prússia, etc.


Lembre-se,

MAÇONARIA ALEGRE E CRIATIVA DEPENDE DE VOCÊ

(saber - querer - ousar - calar)

Rui Tinoco de Figueiredo - MM
ARLS 8 DE DEZEMBRO - 2285
GOSP/GOB Guarulhos - S.Paulo

Agenda de Reuniões

Jornal "O Cruzado"

Área Restrita

Esqueceu a senha?

Patrocinadores