UTILIDADES - Minuto Maçônico

229 - CORDEL

CORDEL tem sua origem etimológica do francês antigo, cordel “pequena corda” século XII.

Instrumento de pedreiro que consiste em uma meada de fio forte e pouco deformável, geralmente enovelado em torno de um pauzinho, que o mesmo usa, esticando-o entre dois pregos que definem um alinhamento ou um nivelamento como guia para assentar tijolos, tirar mestras, colocar manilhas, etc.

Nas construções, o cordel serve para marcar todos os ângulos do edifício, fazendo-os iguais e retos, para que os alicerces possam suportar a estrutura.
Dentre os instrumentos necessários à complementação do trabalho simbólico dos Maçons estão: o Cordel, o Lápis e o Compasso.

Já na Maçonaria, que é simbólica e não mais de ofício (ou operativa), esses utensílios são aplicados por analogia, aos preceitos da moral difundida pela Ordem. Dessa maneira, o cordel indica a linha de conduta do Mestre, sem falhas e baseada nas verdades contidas no Livro da Lei.

Fontes:
Livro a arte de construir - Zake Tacla
Ritual do Mestre Maçon – R:. E:.A:.A:. - GLP

Douglas Ribas Busse

Agenda de Reuniões

Jornal "O Cruzado"

Área Restrita

Esqueceu a senha?

Patrocinadores